resep kue kering

resep kue

Pular navegação.
Início
Universidade Estadual de Maringá

Diálogo cordial: os intelectuais e a política no Estado Novo

R$40,00
Título: Diálogo cordial: os intelectuais e a política no Estado Novo
ISBN: 978-85-7628-733-9
Formato: 21,5 cm x 15,5 cm x 1,3 cm
Número de páginas: 220 páginas
Peso: 304g
Ano de Publicação: 2018
Edição: 1ª Edição
Assunto: Literatura, História, História do Brasil
Tipo de Encadernação: Brochura
Autores: Valéria Paiva

 

Preço de capa: R$ 40,00 

 

SINOPSE: Em ‘Diálogo cordial: os intelectuais, a política e as letras do Estado Novo’, Valéria Paiva analisa a revista de estudos brasileiros ‘Cultura Política’, editada pelo Departamento de Imprensa e Propaganda do Estado Novo entre os anos de 1941 e 1945. Seu objetivo é investigar como o regime implantado por Getúlio Vargas em 1937 pôs em prática um projeto em relação à literatura e ao meio literário, incorporando a esse projeto intelectuais críticos aos pressupostos ideológicos do regime e seu caráter ditatorial. Além de traçar o perfil intelectual do editor de ‘Cultura Política’, Almir de Andrade, a análise se centra nas crônicas que Graciliano Ramos e Marques Rebelo escreveram, como espécie de quadro de costumes regionais; e nos artigos de Pedro Dantas (Prudente de Moraes Neto) e Wilson Lousada sobre a recente história das ideias e da literatura de ficção no país. Se o retrato do Brasil apresentado por esses intelectuais não foi, em si mesmo, favorável ao regime varguista, ele permitiu, como mostra a autora, aproximar duas noções correntes na época, a de realismo político e a de realismo literário. Pretendendo se justificar em termos culturais e justificar a cultura em função da política, o Estado Novo foi, assim, levado a dialogar, incorporando pautas que não haviam sido originalmente formuladas por seus ideólogos e abrindo espaço a vozes que não estavam dispostas a corroborar seus pressupostos doutrinários. A análise da revista permite compreender, ainda, que a imagem do intelectual durante este período também mudou. De aliados do Estado na tarefa de condução do país, em termos políticos e culturais, os intelectuais acabariam sendo vistos com desconfiança, como espécie de adversários do regime, afastados tanto do chefe de governo quanto do outro grande personagem histórico da época, os trabalhadores.

 

 

Price: R$40,00